Mais vida familiar

12 lições aprendidas sobre ir para a Disneylândia na fase adulta

De acordo com centenas indivíduos, é inacreditável que você chegue aos 26 anos de idade sem nunca ter visitado “o lugar mais mágico da face da Terra”. De fato, sempre que você diz a alguém que nunca esteve na Disneylândia, essa pessoa passa por várias etapas de incredulidade, antes de te dizer que você PRECISA. CONHECER. ESTE. LUGAR.

Então seus olhos se arregalam e seu corpo começa a tremer no auge de um ajuste nostálgico e você não tem escolha senão apaziguá-los dizendo que sim, você vai para a Disney.

Pouco tempo depois, você se encontra em um avião, com destino às origens do Mickey Mouse, da Minnie, do Pateta, do Pluto, do Pato Donald, da Daisy, etc e etc.

Foi mais ou menos isso o que aconteceu comigo e, depois do meu primeiro longo dia na Disneylândia, eu posso falar um pouco do que eu aprendi, na esperança de ajudá-lo a lidar com tanta “mágica” quando chegar a sua vez, se é que você ainda não viveu a mesma experiência.

Vamos às lições:

1. Disney é um culto e você é o seu recruta mais novo

Sempre que você menciona o nome da Disney perto de alguém que pertence a este culto, ou seja, alguém que esteve lá durante a infância — ele responderá com qualquer variação dessa sentença: “OH, MEU DEUS, EU ADORO A DISNEY“.

Eu posso entender, ok?!

Há um certo efeito narcótico que a Disneylândia tem em seres humanos menores de 18 anos que deixa a impressão duradoura de que tudo o que aconteceu lá foi de alguma forma “divertido” e “mágico” e de que nada poderia ir mal.

2. Você receberá um botão de “primeira visita” para que se sinta inferior

Eles lhe dão um botão de "primeira visita" para marcar-lo oficialmente como alguém inferior

Se você é uma criança com um botão destes, tudo bem, porque todos esperam que você esteja vestindo um.

Se você é uma criança na Disneyland sem o mesmo botão, excelente, porque provavelmente você está visitando a Disney pela milésima vez.

Mas, se você é um adulto usando um botão de primeira visita, você é oficialmente designado como “inferior” à todas as outras crianças ao seu redor.

3. O parque inteiro é um labirinto

A Disney gosta de lhe dar um mapa para que você possa se convencer de que você está no controle de sua experiência mágica. Mas, na realidade, você não tem ideia do que está acontecendo. Nunca.

Existe uma lógica absolutamente nula na forma como as ruas são projetadas, então você gasta literalmente 90% do seu dia olhando para o mapa, perguntando-se quando você encontrará o próximo banco, para que você possa se sentar e descansar seu cérebro enquanto você tente encontrar o seu próximo destino.

Mais uma vez, se você é uma criança, tudo bem.

O parque inteiro é um labirinto

4. Tudo é feito para menores de 18 anos

Sinto muito dizer isso, mas a Disneylândia não é feita para adultos. Ela foi construída para enganar as crianças a pensarem que tudo é gigante, quando, na realidade, tudo é feito para seres humanos que pesam menos de 30kg.

Tudo é feito para menores de 18 anos

O castelo nesta imagem?

Esse castelo tem apenas 10 metros de altura. Você só pensa que é mais alto porque pareceu assim quando era criança e o culto da Disney está mantendo você ignorante.

5. Você não sabe a diferença entre humanos reais e robôs 

Você não pode saber a diferença entre humanos reais e robôs da Disney

Se você olhar bem de perto, esta guia de um safari na Disney não é realmente uma mulher, mas um bem desenhado robô. Ela também é projetada para cheirar como uma floresta animada, apenas para ganhar a sua confiança.

Na verdade, todos os trabalhadores da Disney são como ela. Não existe um único humano real que trabalha na Disney.

6. O Mickey Mouse não está nem aí para você

Claro, você vai para a Disneyland preparado para esperar em uma fila ou duas para desfrutar de algumas atrações. Mas, o que você não sabe é que há literalmente uma fila para ficar perto de Mickey Mouse.

Você realmente precisa esperar, em uma linha ordenada por trás de rebanhos de crianças famintas e descontroladas, apenas para ficar do lado de um rato gigante e tirar uma foto com ele.

O Mickey não vai se aproximar de você — você tem que esperar.

O Mickey Mouse não está nem aí para você

Além de não se preocupar com você, o Mickey Mouse chega a dar medo.

Quero dizer: você sabe que há um humano por trás daquela vestimenta. Além disso, o rosto dele se move e ele pode sorrir para você e seus olhos meio que piscam. Não há nada sobre Mickey Mouse que seja amigável.

Quando você é criança, você gosta de pensar que o Mickey Mouse é seu melhor amigo, mas os adultos entendem melhor.

Mickey Mouse vê milhares de crianças todos os dias e tudo o que ele quer fazer é ir para casa à noite, abrir um pacote de chips e assistir televisão.

7. O Mickey Mouse está por toda parte

Quando você é criança, comer o rosto de Mickey Mouse é divertido e você nem pensa nisso, porque nada importa.

Quando você é um adulto, há algo inquietante sobre caminhar ao redor de um parque que está cheio do rostos redondos e orelhas do Mickey. Parece que não basta olhar para tudo isso, também precisamos ter a experiência de levar a magia do Mickey ao nosso estômago.

O Mickey Mouse está em toda parte

8. It’s a small world after all é uma paisagem espiritual psicodélica

Logo que você começa a acreditar na mágica da Disney — você sobe em um pequeno barco, começa a flutuar ao longo de um rio verde e entra no sonho psicótico mais bestial que os humanos já criaram na vida real.

"It's a small world after all" é uma paisagem espiritual psicológica

A música e as minúsculas criaturas animatrônicas gritando com você, com súplicas desesperadas de resgate, mais parecem um pesadelo. Isto é como os pesadelos reais são feitos.

Uma equipe de seres humanos em um ponto decidiu que isso seria divertido — colocar as pessoas através desta miséria.

9. Cada passeio pode ser um terrível experimento

Aparentemente, quem criou a Disneylândia achou que seria divertido apenas replicar as piores experiências humanas como passeios e depois ver se as crianças iriam apreciá-las.

Cada passeio pode ser um terrível experimento

Esse passeio da foto acima, por exemplo, intensifica aquele sentimento de confusão que você sente por tantas decisões que devem ser tomadas.

Se não bastasse, é preciso esperar por volta de 50 minutos para sentar nestas xícaras por 30 segundos. Por que você iria para a Disneylândia por isso?

10. As apresentações ao vivo são super estranhas

Quando você é criança, você realmente não pergunta como tudo funciona, você apenas experimenta a magia, mas os adultos gostam de fazer perguntas. Como o rosto de Mickey Mouse se move assim? Como eles se encaixam em um humano inteiro naquela roupa de macaco? Como se torna um humano cujo trabalho é escalar dentro de um traje de tartaruga marinha o dia todo?

As apresentações ao vivo são super estranhas 

11. Por um momento, você vai deixar o culto persuadí-lo

Claro que a Disney é divertida. Há céus azuis e flores e, se você chega a entrar na casa da Minnie Mouse, você até poderá sentir o cheiro de queijo quente e dos cookies que ela deixa sobre a mesa. É divertido se sentir como uma criança outra vez.

Por um breve momento, você vai deixar o culto da Disney persuadi-lo

12. No final, você reconhece que há adultos por todos os lados

Quando você é criança, é fácil ficar hipnotizado pelo mundo da Disney, mas, basta um adulto gritar “Que merd*!!!”, porque você acidentalmente derrubou o churros dele no chão, para que você se dê conta de que a magia da Disney se dissipa em um instante.

Então, você percebe que está cercado por um monte de outros humanos famintos e suados que também foram trancados na mesma prisão por 14 horas.

O que importa no final?

Você fez acontecer! Seu corpo acabado sobreviveu ao seu primeiro dia na Disney. É melhor do que a graduação da faculdade, ou melhor do que qualquer coisa que você já tenha realizado em toda a sua vida.

Talvez seja por isso que todos dizem que você deve visitar esse lugar — porque eles também sobreviveram e sentem a mesma realização.

Você já esteve em alguns dos parques da Disney? Como foi a sua experiência? Compartilhe nos comentários!

Deixe um comentário