Mais vida familiar

15 coisas que mães bem-sucedidas pararam de fazer

Se você é mãe e trabalha (o que é bem provável se você for uma millennial), já deve ter lido uma dezena de livros, ou artigos na internet, sobre vida e trabalho em equilíbrio. Então, vamos ser honestas: isso nem sempre é possível. Sempre temos que ceder em algo.

É preciso abandonar a crença de que podemos ter tudo, porque, a menos que nos desdobramos para fazer o nosso melhor, dificilmente seremos capazes de ser o máximo em todos os aspectos.

Não tenha vergonha de aceitar isso — é preciso deixar de fazer algumas coisas, se realmente desejamos nos tornar mães bem-sucedidas. Abaixo, algumas ideias sobre o que você pode abrir mão.

1. Refeições feitas do zero todas as noites

Enquanto o jantar com a família funciona como um ótimo tempo de qualidade para adultos e crianças, e estamos carecas de ouvir sobre o conceito idealizado de uma refeição caseira, isso pode ser irrealista.

Considere contratar um serviço de entrega de refeições saudável, compre um saco de macarrão e misture com alguns vegetais, ou então cozinhe para todos os jantares no final de semana e congele.

2. Buscar equilíbrio entre vida e trabalho

Durante algumas semanas a sua família poderá necessitar de mais atenção; em outras você deve mergulhar no seu trabalho.

O truque (básico, mas eficaz) é a comunicação. Informe ao seu parceiro se ele precisa intensificar o trabalho dele em casa e seja honesta com o seu chefe se o seu filho estiver doente e precisar mais da sua presença.

3. Fazer tudo com as próprias mãos

Seja o bolo de aniversário do seu filho, os salgadinhos que devem ser levados para a escola, ou o traje para a festa fantasia, fazer tudo pode ser impossível com tantas tarefas na sua rotina.

Photo by rawpixel.com on Unsplash

Eu sei, até pode parecer tentador, diante de tantas alternativas de DIY (faça você mesma) que você encontra no Pinterest, mas ir direto para uma loja especializada pode poupar incrivelmente o seu tempo e até mesmo dinheiro.

5. O vício aos programas de televisão

Não estou sugerindo que você abandone o seu programa favorito. Apenas pergunte a si mesma “vale a pena passar duas horas a cada noite na frente da televisão?”

O mesmo tempo poderia ser dedicado para uma conversa paciente com seus filhos, uma leitura saudável ou um tempo de qualidade com o seu parceiro.

6. Falando nisso: o vício das mídias sociais

Nem todos os momentos precisam ser documentados no Instagram. Além disso, estudos mostram que enquanto vemos as linhas do tempo de outras pessoas com as vidas “perfeitas” passamos a acreditar que somos apenas um fracasso.

Se é difícil limitar o seu acesso às mídias sociais, tente mudar as configurações de cores do seu telefone para escalas de cinza no final do dia, o que torna qualquer visualização no aparelho muito menos atraente.

[RELACIONADO] O que faz de você uma mãe millennial

7. Participar de todas as atividades das crianças

Esteja lá para seus filhos quando realmente importa — no final do campeonato ou na apresentação de dança, por exemplo.

Participar de todos os treinos, ensaios ou outras atividades extracurriculares, no entanto, pode ser inviável. Se você não tiver tanta disponibilidade quanto gostaria, delegue essa tarefa para uma tia ou outra pessoa que tenha mais tempo para acompanhar seus filhos.

8. Dizer “sim” a todos os convites de amigos

Naturalmente, a maternidade pode nos afastar de vários amigos. Adicione um trabalho formal a isso e você verá que apenas os amigos verdadeiros serão mantidos.

Aprenda a dizer “não” para os convites de amigos que você não considera tanto em sua vida e deixe mais tempo para dedicar-se a quem importa. Sério, não é egoísmo. Trata-se de ter prioridades!

[RELACIONADO] 6 desafios que millennials com filhos enfrentam para manter amizades

9. Fazer tudo para seus filhos

As crianças podem ser mais auto suficientes do que acreditamos que sejam.

Atribua tarefas básicas a elas, como colocar a mesa, dobrar as toalhas e molhar as plantas. Quando elas já têm idade suficiente, apoie-as para que possam fazer seus próprios almoços, limpeza do quarto e lavagem de louças.

10. Preocupar-se em comparecer sempre

Três festas de aniversário em um fim de semana?

Não vá.

Se apenas estar presente em uma festa parece difícil, adicione a isso a compra de presentes, vestir as crianças, o trajeto até lá (sem mencionar o custo disso tudo). Declinar alguns convites equivale a menos estresse e mais tempo familiar.

11. Levantar-se todas as noites

Quando as crianças gritam “mãeeeee!!!” no meio da madrugada, está bem se o pai for quem corre para ver o que acontece.

Decida quem faz essa tarefa a cada noite, com base no que cada um de vocês devem realizar no dia seguinte.

12. Comparar-se com outros pais

Na melhor das hipóteses, isso é apenas perda de tempo.

Só porque algo funciona para outra família, ninguém garante que vai funcionar para você.

Photo by London Scout on Unsplash

Os seres humanos tendem a se concentrar nos aspectos negativos e a superar os aspectos positivos, o que significa que enquanto você está enfatizando sobre como a casa de outra mãe está sempre limpa, você está ignorando o fato de sua imaginação fazer de você a melhor companheira de brincadeira.

Honestamente, você nunca sabe o que se passa. Uma fachada perfeita pode esconder uma grande disfunção.

13. Deixar tudo o que é seu para os seus filhos

É natural que as crianças em casa demandem coisas e espaço — por uma razão — elas usam essas coisas para estimular a criatividade e aprendizado — afinal, é brincando que se aprende.

No entanto, limite o que elas utilizam e onde elas brincam para apenas alguns ambientes da sua casa, de forma que todos mantenham um espaço próprio e coisas para si.

[RELACIONADO] Na criação dos filhos, menos é mais

14. A ideia de ser uma profissional “perfeita”

Não pense que você precisa permanecer no trabalho todos os dias depois do expediente apenas porque alguns dos seus colegas estão fazendo isso.

Não pense que você precisa responder a e-mails nos fins de semana apenas para ter a sua caixa de entrada implacável na segunda-feira.

Faça o seu melhor enquanto estiver no trabalho e dedique o tempo restante para o que você realmente considera que produz mais realizações para si mesma.

15. Ser relutante para mudar de emprego ou carreira

Se você estiver trabalhando formalmente, apesar de dar o seu melhor, algumas empresas simplesmente não estimulam o seu crescimento. Neste caso, é hora de abandonar o seu posto e começar a busca de um novo emprego.

Não se sinta mal por isso! Existem boas empresas que permitem que você faça seus próprios horários, ou que oferecem pacotes de benefícios até mesmo para trabalhadores de meio período.

Você pode usar o seu “tempo extra” para planejar uma transição de carreira, se é isso o que você acredita que te faria mais realizada.

O que mais você poderia desistir para sentir equilíbrio entre a sua vida e o seu trabalho? Adicione nos comentários abaixo!

Deixe um comentário