Estilo de vida Maternidade

O que uma criança precisa (de verdade)

As crianças precisam de pouco, realmente muito pouco para serem felizes e crescerem inteligentes e saudáveis. E este não é apenas um argumento da ciência. Há duas semanas atrás eu provei que isso é de fato verdadeiro quando eu conheci a Luana. Ela tem apenas 19 meses de vida, a mesma idade a minha filha Isabella, e vive em um pequeno vilarejo no Sul do Perú.

Eu estive por lá passeando com o meu marido. O vilarejo onde a Luana vive é pouco povoado e raramente recebe turistas. Nós apenas fomos atraídos pelo fato de que poderíamos desfrutar das águas termais naquela localidade. E, para minha surpresa, essas não foram encontradas em meio à natureza, mas em um espaço fechado, e bem cuidado, pela… mãe da Luana.

Quando chegamos naquele ambiente, Luana brincava com os utensílios que a sua mãe havia acabo de usar para limpar o chão. E, talvez, porque a minha filha Isabella não estivesse nos acompanhando naquele momento, eu senti uma enorme vontade de abraçar aquela criança como se fosse a minha própria filha. Eu apenas não fiz isso porque sabia que aquela menina tinha o privilégio de estar acompanhada da sua mãe, Joseline.

Muitos dos pais mais amorosos que conhecemos hoje trabalham arduamente, assim como Joseline, para dar aos seus filhos todas as vantagens. Mas, infelizmente, eu vejo muitos pais na minha geração que levam tempo para aprender o que os seus filhos realmente precisam.

Nós, nós mesmos, somos o que nossos filhos mais precisam. As crianças prosperam quando têm relações próximas com seus pais, uma vida familiar feliz e a profunda convicção de que elas são amadas por quem são, e não pelas coisas que elas fazem bem.

E naquele passeio, eu confirmei a mim mesma o que as crianças precisam, que realmente se trata de uma pequena lista:

1. Satisfazer suas necessidades físicas

Alimentos, água, abrigo e ar puro. Essas coisas contribuem para a saúde humana, desde o momento do nosso nascimento. Parece que não é grande coisa, não é?

Vamos pensar nisso. Algumas refeições por dia, água (uma das substâncias mais abundantes na Terra), um lugar limpo para dormir e ar fresco para inalar. A maioria de nós nem pensa sobre isso, porque nós simplesmente temos tudo isso em abundância.

Para outros, não é tão fácil. O alimento custa dinheiro, a água fica suja devido à infra-estrutura inadequada, um abrigo adequado não é tão fácil de se conseguir quando o mundo ao seu redor é insalubre, e o ar também fica sujo.

Essas necessidades básicas são o que a minha filha precisa para crescer saudável e forte. Estas são as mesmas necessidades que a Luana precisa. E os outros bilhões de crianças na face do Planeta.

2. Brincadeiras

Muitas brincadeiras. E não qualquer tipo de brincadeira, mas um tempo de qualidade, estimulante e saudável. Tempo para explorar e vagar. Com liberdade para experimentação e observação. E que envolva movimento físico.

Talvez a Luana nunca chegue a visitar um zoológico durante a sua infância. Talvez ela nunca tenha uma bicicleta. Mas eu realmente acredito pelo pouco tempo que passei com ela, que a Luana está se tornando um indivíduo altamente criativo e inteligente, com uma capacidade enorme de descobrir e criar.

Você imagina o que ela esteve fazendo na maior parte do tempo em que estivemos próximas?

Ela estava hipnotizada com as fichas de comprovante de pagamento que a sua mãe ia preenchendo a cada nova visitante no local. Ela observava atentamente cada movimento das mãos de sua mãe, enquanto ela terminava de escrever os números. Observá-la me fez lembrar do quão simples as brincadeiras podem ser. Do quão pouco as crianças precisam para se divertirem e sentirem alegria.

Sem aparelhos. Sem luzes e sons e botões. Apenas coisas simples, cheias de possibilidades.

3. Amor

Ir para a cama sabendo que você é amado e acordar em seu ambiente seguro – há algo mais satisfatório do que isso? Talvez existe, mas as crianças devem estar cientes de que têm amor para estarem satisfeitas em suas vidas.

Todos ouvimos essas estatísticas de como os bebês em orfanatos superlotados são fisicamente menores, não porque não são alimentados, mas porque não há mãos suficientes para mantê-los. O amor é o ímpeto da esperança e da segurança, e estes são os catalisadores para prosperar.

A mãe de Luana a ama, e observá-las de mãos dadas fez meu coração doer. Enquanto eu as observava, a minha filha estava em casa esperando pelo meu retorno, e eu sabia que ela estaria superprotegida pelos seus avós. Mas, eu acho que essa dor de mãe é universal, é profunda e serve para me lembrar do quanto a amo.

Joseline ama a sua filha, assim como eu amo a minha. As nossas duas filhas combinadas, vivendo em realidades tão diferentes, compartilham as mesmas necessidades básicas.

Essas necessidades são muitas vezes atendidas, mas algumas não estão tão prontamente disponíveis para a metade delas. Eu tentei contribuir com algumas moedas que restavam no meu bolso, mas eu sei que dinheiro, nem sempre, é o que elas mais precisam.

One comment

Deixe um comentário