Aprendizado Sentimentos

É possível arrepender-se de viver fora?

Você quer mesmo largar tudo para viajar? Você quer mesmo abandonar a sua carreira, afastar-se dos seus amigos, permanecer longe da sua família, e passar a noite de Natal chorando de remorso por não ter ninguém para abraçar?

Você quer isso tudo, mesmo? Se sim, este artigo pode te fazer pensar duas vezes.

Quando eu disse “sim” para a proposta de casamento que o meu marido fez em meados de 2014, eu estava em êxtase. Eu estava nervosa. Eu estava ansiosa. Eu estava extremamente feliz. Eu estava qualquer coisa, menos hesitante em deixar tudo para trás, me casar e então mudar de país. Afinal, esta seria “a oportunidade da minha vida”.

Hoje, três anos depois daquele dia, sendo mãe em tempo integral e ainda cuidando dos meus projetos pessoais, eu sigo vivendo em um lugar muito diferente do meu país de origem. E isso, claro, é apenas a ponta do iceberg.

O que muitas pessoas não conseguem enxergar quando decidem deixar “tudo para trás” e viver no exterior são alguns sentimentos.

Para mim, esses sentimentos me fizeram repensar por algumas vezes a minha decisão:

1. Nostalgia ao ver os velhos amigos juntos

Eu sinto uma enorme nostalgia sempre que vejo os meus amigos da faculdade ou os meus colegas dos últimos trabalhos saindo juntos para divertirem-se como nos velhos tempos.

Mesmo que eu tenha feito alguns poucos e bons amigos no exterior, aqueles velhos amigos permanecem na minha mente.

E quando eu os vejo, eu sinto uma alegria misturada com a tristeza de não estar com eles. Ou, o desejo de que aquele espaço vazio em suas fotos tenha sido o meu.

2. Dificuldades nas tarefas mais rotineiras

A simples tarefa de comprar comida no supermercado pode se tornar desafiadora no exterior, já que pouco de tudo o que encontramos é realmente familiar.

Para mim, os ingredientes do lugar onde vivo estão longe de reproduzir os sabores do que eu costumava experimentar nos pratos do meu país de origem. Mas, ei, esse não é o ponto!

O ponto é que no meu país, eu costumava tomar apenas 20 minutos para comprar todos os itens de supermercado para a semana, o que agora eu levo, ao menos, três vezes mais.

Isso sem falar da dificuldade de lidar com a falta de ingredientes para as receitas que eu tinha em meu repertório. Claro, se visto de uma perspectiva positiva, quer dizer que eu posso criar novos pratos. Talvez, o jeito seja me conformar com menos pão de queijo e com mais “tamales”.

3. Surpresa ao descobrir que outro amigo vai se casar

Você apenas se dá conta de que está casado, quando vê que outros dos seus velhos amigos de infância estão seguindo o mesmo caminho. Foi o que aconteceu comigo.

Talvez este não seja o seu caso, mas parece que, de repente, todos estão falando em começar uma família e, para a sua supresa, mais uma amiga te conta que está grávida.

E você?

Se você ainda não está casado e apenas está vivendo no exterior para dedicar-se à sua carreira, você pode experimentar FOMO (fear of missing out), o medo de ficar por fora.

4. Solidão quando o aniversário é apenas mais um dia

Você configura o seu alarme para a meia-noite, apenas para aguardar quem dará os primeiros “parabéns” a você.

De repente, o seu Facebook e Instagram começam a ficar inundados com saudações de aniversário. Você até pode receber telefonemas da sua família, mas aquele dia “especial” termina por aí.

Então, você volta à sua rotina, remoendo-se por dentro, porque ninguém o preparou um bolo quando o relógio marcou 12:00 em ponto.

E se você estiver trabalhando no exterior, possivelmente você precisa comparecer a um ambiente físico, mas ninguém garante se alguém lembrará que é o seu dia.

5. Culpa ao ver que a sua mãe tem mais cabelos brancos

É como uma ferida profunda, quando a minha irmã mais velha me liga dizendo que o  meu sobrinho maior já iniciou o seu primeiro emprego e eu não pude desejá-lo paciência e coragem para o novo desafio.

Mas bem pior do que isso é o sentimento de ver que a minha mãe não está ficando mais jovem com o passar dos anos. A verdade é o oposto.

Aquela polegada a mais de cabelos brancos e as rugas nos cantos de seus olhos provam que eu já estou a algum tempo vivendo fora.

6. Agonia ao ficar doente sem os cuidados da mãe

Quando não há ninguém para cuidar de você, o simples ato de obter um copo de água torna-se um momento para refletir sobre o quão sozinho você pode estar no exterior.

E quando você fica doente e não tem ninguém que está prontamente disponível para comprar medicamentos ou fazer um pouco de sopa, as coisas parecem ainda mais difíceis.

Chegar até a farmácia para comprar medicamentos pode parecer uma tarefa das piores. Imagine explicar para o farmacêutico o que você realmente esta sentindo quando seria muito mais fácil reclamar para a sua mãe.

7. Desespero quando alguém da família fica doente

Me lembro daquele momento em que a minha mãe sofria pelos sinais de pressão alta, mas se recusava a ser levada ao hospital.

Eu não estava com ela, obviamente. E a minha mãe é o tipo de pessoa que evitaria de todas as formas ser levada a uma sala de emergência.

É deprimente não estar lá para sua família quando alguém precisa de você. E pensar que você poderia estar lá para fazer alguma coisa, mas não pode.

8. Saudades quando reconhece que as pessoas que você mais ama estão distantes

Você quer que eles estejam bem e você deseja que estivesse bem com eles.

Então você começa a revisar as fotos na linha do tempo de todos os seus familiares no Facebook. Seus olhos persistem nos rostos felizes de sua mãe, dos seus irmãos e sobrinhos. E, em seguida, isso leva você a procurar as fotos que você teve com eles na última vez que vocês estiveram juntos.

Você se contenta com isso, porque isso é tudo o que você tem agora. Você se conforma porque não há outra escolha.

E você precisa enxugar as suas lágrimas.

Porque amanhã irão surgir outro conjunto de sentimentos com os quais você deve lutar. E, enquanto isso, você deve se consolar com os motivos que o levou aonde você está.

Se eu tenho uma escolha sobre onde eu gostaria de estar agora, ainda vou escolher viver no exterior, sem sombra de dúvidas.

Não é fácil estar longe da minha família, enquanto a vida segue para todos. Mas eu estou certa de ter tomado a melhor decisão quando eu decidi largar tudo. Afinal, eu não estaria vivendo uma vida mais confortável agora, se não fosse por minha escolha. E sempre serei agradecida por isso.

Não esqueça que tudo tem um preço e estes sentimentos são o preço que eu estou disposta a pagar.

One comment

Deixe um comentário