Aprendizado Trabalho

4 habilidades necessárias para ajudá-lo a se tornar um líder

Eu me identifico como uma millennial “multi-apaixonada”. Na escola primária, eu passaria horas escrevendo as minhas próprias histórias. Ao mesmo tempo, eu também fazia planos de negócio para vender nega maluca no recreio.  Aos 10 anos de idade, eu já tinha quatro empresas e vários empregados, embora tudo isso estivesse apenas na minha mente. Eu me sentia dividida entre o meu lado criativo e o meu lado prático.

No ensino médio, eu pensei que eu poderia me tornar uma engenheira química. Não foi à toa que eu apliquei e recebi uma bolsa de estudos para este curso na universidade. Mas, para resumir uma história complicada, eu acabei me formando em marketing.

Em meio à algumas escolhas pelo acaso, eu sempre fui perfeccionista e ambiciosa. Mas, enquanto eu ainda estava na universidade, eu sentia como se eu nunca seria capaz de entender microeconomia, e claramente eu não seria capaz de administrar uma empresa.

Microeconomia não era o meu forte na universidade.

Incrível, eu sei, mas eu acabei me especializando em gestão de negócios e passei os primeiros cinco anos da minha carreira tentando encontrar o meu espaço. Eu sabia que queria voltar às minhas raízes empresariais, mas não tinha ideia de por onde começar.

[RELACIONADO] Ensaiando uma profissão aos 20 e poucos

Eu tentei encontrar um mentor durante esses anos. Eu busquei em professores, patrões, colegas de classe e até cheguei a alguns CEOs diretamente pedindo que um deles fosse o meu mentor. Mas eu nunca encontrei algum. O que eu gostaria aprender com eles é se eu teria uma mera chance de ter sucesso na minha carreira.

O que eu não sabia é que a minha experiência de acabar indo para a faculdade de negócios e não entender nada de microeconomia é realmente bastante comum: uma das maiores razões pelas quais mulheres como eu não perseguem um MBA ou um papel de liderança é devido à sua falta de confiança sobre análises e números.

O que eu eventualmente percebi é que histórias de carreira como a minha são tão comuns que eu não poderia deixa-las passar por despercebidas. Essas histórias certamente têm muito a nos ensinar sobre as habilidades que precisamos desenvolver para chegar aonde queremos, não importa qual seja a carreira e muito menos se somos ou não multi-apaixonados.

Aqui estão quatro destas habilidades.

1. Aprender a divertir-se no trabalho

Na faculdade, raramente temos chances de nos divertir quando o tópico da aula foge completamente dos nossos interesses. Isso ficou claro para mim durante as aulas de microeconomia. De qualquer forma, eu me esforçava para prestar atenção porque eu acreditava que em algum momento aquele tópico poderia ser útil. Sim, poderia. Mas, não era nada divertido.

Então, quer dizer que se divertir é realmente uma habilidade?

Eu acho que sim. Em um dos meus últimos empregos, o meu chefe e vários colegas me diziam que não havia espaço para se divertir no local de trabalho. Engraçado é que um ano depois disso, nenhum de nós estava trabalhando na mesma empresa.

Diversão no trabalho melhora os resultados

Se quisermos contribuir com os outros e avançar em nossas carreiras, precisamos nos divertir um pouco, nos sentirmos capacitados e explorar o nosso potencial. Essa é a habilidade que atrai as oportunidades e as pessoas certas em nossa carreira.

2. Valorizar os seus pontos fortes

Eu suponho que você já saiba quais são os seus traços cognitivos e emocionais mais fortes. Ainda não sabe? Bem, eu diria que esse conhecimento pode ajudá-lo a descobrir e explorar os caminhos de carreira mais adequados para você. E isso é incrivelmente valioso.

O que muitas vezes acontece na faculdade ou na escola, nos concentramos no que pensamos que devemos nos focar, em vez de valorizar os nossos pontos fortes. Mas uma coisa que as pessoas bem-sucedidas fazem é desempenhar seus pontos fortes e terceirizar o resto.

Essa é uma importante chave para assumir um papel de liderança.

Faça mais daquilo em que você é bom

Se você pode facilmente identificar seus próprios pontos fortes e promovê-los para um empregador, quando a empresa começa a crescer e se reestruturar, você valerá ouro.

3. Deixar uma boa impressão

Independentemente do grau acadêmico, cargo ou indústria, a primeira impressão que deixamos para as pessoas é poderosa: ela se torna parte de sua marca pessoal.

Deixar uma primeira impressão positiva, enquanto trata bem a outras pessoas e dedica-se para melhor o seu trabalho pode ser uma forma de se tornar bem-sucedido.

[RELACIONADO] Antes de seguir a sua paixão, leia isso

Você pode ser a melhor pessoa do mundo, mas se você deixar uma má impressão sobre os outros, sobre o que eles vão lembrar?

4. Ter coragem

A vida é bagunçada. Nossas carreiras são confusas. Somos pessoas complexas com uma série de falhas e consecutivos erros. Parte de ser um líder é ter a coragem de tomar a estrada difícil, recuperar-se da adversidade e superar o medo sobre tudo isso.

O medo não nos leva a lugar algum.

Saiba que mais do que nunca, nós millennials, temos a oportunidade de superar as adversidades e chegar aonde queremos na vida.

Muitas vezes eu pensei que finalmente me dirigia para o caminho da carreira em que eu deveria estar, apenas para ser levada a uma direção completamente diferente.

Isso me faz lembrar da frase de “John Lennon: “A vida é o que acontece enquanto você está ocupado fazendo outros planos”. 

Claramente, a chave para lidar com as mudanças na sua carreira está em superar o seu medo. Se você está em um curso superior ou assumindo um novo projeto sobre o qual você nunca ouviu falar, não deixe a falta de confiança atrapalhar o seu caminho.

Tenha coragem e assim você pode acabar descobrindo o líder que habita em você.

Deixe um comentário