Aprendizado Sentimentos

O que acontece quando você passa tempo demais preocupando-se com tudo

Eu conheço algo sobre você sem conhecê-lo. Aposto que você gasta muito tempo na sua cabeça. Você sabe, refletindo, pensando no passado, chame isso como você queira. Eu chamo isso de tempo perdido com a preocupação. Mas, calma, porque não são 100% dos seus pensamentos que são inúteis. Eu vou explicar.

Eu diria que 99% dos seus pensamentos são inúteis. Talvez, a frase do médico e filósofo William James me ajude a explicar melhor: “Muitas pessoas pensam que estão pensando quando elas estão apenas reorganizando os seus preconceitos”.

Isso é humano, é natural, mas não precisa ser assim,

De fato, por grande parte da minha vida, eu fui obcecada com coisas práticas. Filosofia prática, conhecimento prático, livros práticos, trabalho prático e conselhos práticos. Essa ideia vem do pragmatismo, uma tradição filosófica que começou no século 19.

Charles Sanders Peirce, que era professor de Harvard, é considerado o pai do pragmatismo. Mas foi William James, o autor da frase citada acima, que realmente definiu essa filosofia. O mesmo William tem uma forma prática de perceber pensamentos, preocupação e estresse. Foi ele quem disse: “A maior arma contra o estresse é a nossa capacidade de escolher um pensamento em vez de outro”.

Você vê? O pragmatismo prega que a mente é uma ferramenta. Sua mente deve funcionar ao seu favor e não contra você.

Como resultado, as pessoas que não dominam as suas mentes, não acreditam que seja possível provocar nenhum tipo de mudança em suas vidas. Elas simplesmente dizem: “Não posso deixar de pensar nessas coisas”. 

"Não posso deixar de pensar nessas coisas". 

Bem, você pode, com bastante prática. Porque o simples ato de pensar é uma habilidade. Em outras palavras: você tem a capacidade de decidir sobre o que você pensa. Ou, você pode escolher não pensar.

E essa é uma das coisas mais importantes e mais práticas que você pode aprender na vida, não importa quanto tempo você tenha levado para entender isso. Eu mesma, antes de aprender essa habilidade, passaria horas e horas dentro da minha cabeça.

“Mas por onde começar?”, você deve estar se perguntando.

Eu diria que basta pensar no que e no quanto você pensa sobre determinados tópicos.

“O que o meu chefe vai dizer sobre o meu trabalho?” ;“O que acontece se eu errar e acabar perdendo este emprego?”“Será que ele me ama?”“Eu acho que ela não se importa comigo.”“Eu sempre acabo estragando tudo.”“Por que minha vida me sufoca?”“Por que eu sinto tanto tédio enquanto todos estão felizes?”“E se eu tiver câncer?”“Eu não acredito nisto ou eu não consigo ser bom em nada, o que já de errado comigo?”

E a lista continua.

Estas são apenas algumas entre tantas coisas que as pessoas com quem eu mais me importo na vida me contam quando eu questiono sobre o quê elas se preocupam tanto. Acontece que elas não tem ideia do que esses pensamentos e preocupação podem causar.

E você? Você sabe o que esses pensamentos causam?

Culpa, raiva, sofrimento, apenas para citar alguns.

Outra pergunta: qual o uso prático dos seus pensamentos? Eu realmente gostaria de ter uma resposta.

Exatamente. Os seus pensamentos são completamente inúteis, ou melhor, 99% deles.

Então, quais pensamentos são úteis?

Eu diria, apenas isto:

Pensar em como você pode resolver problemas. Um problema é apenas uma questão sem resposta. Coloque seu cérebro para funcionar e pense em como você pode resolver problemas. Há muitos desses nesta terra.

Compreender o conhecimento existente sobre tudo. Isso significa internalizar o conhecimento e pensar sobre como você pode usar esse conhecimento para melhorar a sua vida, a carreira, o seu trabalho, os seus relacionamentos, etc.

É isso aí. Você pode ignorar todos os outros pensamentos.

Se você está pensando constantemente sobre qualquer coisa que não seja ‘como resolver problemas’ ou ‘como compreender o conhecimento existente sobre tudo’, é porque você ainda não treinou a sua mente e está perdendo um recurso valioso, o seu tempo.

Se você continuar usando o seu tempo e a sua mente para pensamentos inúteis, você vai acabar diminuindo-se pouco a pouco, a ponto de se tornar totalmente insignificante. Todos irão passar pelo mesmo se não decidirem mudar. Sem nenhuma exceção.

Uma forma de observar a si mesmo e descobrir se está pensando demais em coisas inúteis é respondendo às seguintes questões (calma, não há equações matemáticas envolvidas):

  • Você notou o sol, ou os pingos de chuva, nesta manhã quando acordou?
  • Você notou o cheiro do café e sentiu a textura dos alimentos do seu café da manhã?
  • Você lembra quais foram as últimas palavras que você ouviu antes de sair de casa?

Você notou o cheiro do café e sentiu a textura dos alimentos do seu café da manhã?

Se a sua resposta para qualquer uma destas perguntas for um simples “não”, você definitivamente precisa sair da sua cabeça.

Pare de pensar e começar a sentir.

Como fazer isto e, ao mesmo tempo, inserir mais pensamentos úteis em sua vida?

A resposta para essa última questão é simples: Basta ter mais consciência.

É aí que tudo começa, na sua consciência. Toda vez que você retoma pensamentos inúteis, tome consciência disso. Apenas observe o que acontece em seu cérebro. Imagine que você está olhando de fora para tudo aquilo que acontece em sua cabeça.

Sem julgamentos. Não pense que você é estúpido. Se você fizer isso, você está pensando novamente em coisas inúteis e que não te levaram a lugar algum. Não, não faça isso.

O que você deve fazer é dizer isso a si mesmo: “Ah, esse é mais um pensamento tolo. Agora, voltemos à realidade.”

Você está de volta à realidade? Você sente seus olhos lendo as letras nesta tela? Você sente seu telefone na sua mão? Você está pensando em como você vai aplicar essa informação à sua vida? 

Sim? Ótimo. Agora, faça alguma coisa por você.

Vamos terminar com mais uma frase de William James, quem disse: “Se você for capaz de mudar os seus pensamentos, você é capaz de mudar a sua vida”.

 

Deixe um comentário