Mais liberdade

4 maneiras fáceis de se adaptar à uma cidade nova

É cada vez mais comum mudar de cidade inúmeras vezes quando estamos em nossos 20 ou 30 e poucos anos de idade. A mudança pode acontecer em razão de uma nova oportunidade de trabalho, pela busca de manter um relacionamento que se iniciou à distância ou, simplesmente, pelo desejo de uma grande aventura.

Se você já lidou com uma mudança assim, sabe que é preciso esforço para adaptar-se nas primeiras semanas ou meses.

É por isso que ouvimos inúmeros conselhos sobre como “se envolver com a comunidade”, “expandir a sua rede de contatos” e “conhecer o local”. Mas, quando você está (literalmente) em um território desconhecido, esses conselhos são, muitas vezes, amplos, ou inautênticos.

Em vez disso, aqui estão quatro dicas baseadas na minha experiência pessoal e na experiência de indivíduos que tiveram uma fácil adaptação em um novo destino, para ajudá-lo a encontrar o seu caminho — e você mesmo — em uma nova cidade.

1. Estabeleça uma rotina

Uma das melhores partes de conhecer uma cidade estão nas coisas simples: onde encontrar um bom almoço, qual supermercado possui melhores ofertas, ou que local oferece mais entretenimento para passar uma tarde de domingo.

No pouco tempo que eu vivi na Itália, por exemplo, eu aprendi rapidamente onde encontrar a melhor pizza, qual mercado orgânico oferecia os melhores produtos com bons preços, e quais parques realizavam os festivais mais alinhados com o meu estilo musical.

roman-kraft-156096

[RELACIONADO] O que eu aprendi vivendo e trabalhando durante 5 meses na Itália

Claro que nada disso foi descoberto da noite para o dia, mas com um pouco de paciência, eu estabeleci uma rotina que me fazia sentir em casa, mesmo em meio à uma cultura, costumes e tradições que a pouco tempo eram desconhecidos para mim.

Lentamente, esses pequenos esforços fizeram uma grande diferença. Estabelecer novas rotinas permitiu que eu me encontrasse em uma cidade que logo me fez sentir em casa.

2. Explore como um turista

Quando eu disse para amigos e familiares que me mudaria para Chennai, na Índia — em razão de uma oportunidade de intercâmbio — eles me questionaram com um certo esnobismo: “por que você iria para a Índia?”. Afinal, eu não estava me movendo para uma cidade como Nova Iorque ou Londres.

[RELACIONADO] Vida e trabalho na Índia — o que eu aprendi em 6 meses

Aqui está um fato: em cada cidade, repito, em cada cidade há algo acontecendo. Há uma nova cultura, costumes e tradições para serem exploradas, o que naturalmente tornaria a minha decisão de mudança um grande investimento.

Isso me faz pensar que você nunca saberá realmente como é uma cidade, a não ser que você viva no local. Por isso, eu recomendo explorar como um turista: siga a lista das dez principais coisas para se fazer e acompanhe o calendário de atividades local.

Além disso, pergunte aos seus colegas de trabalho ou conhecidos a respeito do que eles gostam de fazer, onde gostam de comer ou divertir-se, então busque experimentar essas mesmas coisas.

Se nada das recomendações forem do seu agrado, ao menos você terá uma compreensão mais profunda da sua comunidade e do estilo de vida que ela leva.

3. Namore pessoas

Verdadeira história #1

Quando eu estive na Oktoberfest em Munique (Alemanha), eu conheci um garoto que me convidou para um chope, o que eu amigavelmente recusei, e ele logo me ofereceu um café.

Nós seguimos conversando e rindo sobre a capacidade incrível dos alemães em terminarem tantos copos de chope em uma única tarde, e aquela paquera nos rendeu boas risadas e algum aprendizado.

Verdadeira história #2

Em um fim de tarde de outono, eu saí para um festival de música a duas quadras da minha acomodação em Rovereto, na Itália. Outro garoto se aproximou e começou a questionar sobre o que eu estava me dedicando naquela cidade e quais eram os meus planos seguintes.

Uma semana depois daquele encontro, ele me pediu em namoro — o que foi o começo de um relacionamento que se manteve por mais de dois anos e três continentes.

Photo by Clem Onojeghuo on Unsplash

Você vê, assim como aconteceu comigo, você nunca sabe realmente como uma interação pode terminar.

Você encontrará pessoas que permanecerão em sua vida, e outras que não. Você vai sair com alguém que acha que é incrível, mas, por algum motivo, aquela relação nunca se transformará em planos reais.

Você vai se juntar com um amigo insanamente diferente de você, apenas para descobrir que vocês têm muito mais em comum do que pensavam originalmente.

Você vai se engajar em conversas estranhas e ter medo de se comprometer.

Você conhecerá aleatoriamente um amigo de um amigo que pode se tornar um dos seus confidentes mais leais.

Você não pode prever com quem você permanecerá, então não tente controlar as suas interações.

Concentre-se em estar genuinamente interessado em uma pessoa ao invés de tentar impressioná-la.

Se você for convidado para algum lugar, tente ir. Acima de tudo, seja gentil, porque aquela pessoa pode ser a mesma que irá ajudá-lo algum dia e você não quer ser o idiota que queimou uma ponte desnecessária.

Mais uma coisa: além de paquerar ou namorar, fazer amigos é saudável. Mais importante ainda, sua vida em uma nova cidade é sua, então, certifique-se de sentir-se bem consigo mesmo, ainda que esteja longe da companhia de um parceiro romântico.

4. Pare de comparar e seja paciente

Quando eu finalmente me mudei para o Peru, depois de casar-me com um garoto que eu conheci durante um voo (leia toda a história aqui), eu tive a mal atitude de comparar esse lugar com o último destino onde vivi: Joanesburgo, na África do Sul.

[RELACIONADO] Como eu passei um ano na cidade mais perigosa do mundo

Depois de dois anos vivendo eu Lima, eu passei a gostar daqui. Eu fiz amigos maravilhosos, enquanto pude desfrutar da casa com a minha filha, e aproveitei todo tipo de atividade que poderia ser uma oportunidade de aprendermos juntas.

Finalmente, eu sinto que já não tenho raízes em nenhum lugar deste mundo, mas aqui eu já estou me sentindo em casa.

Photo by Louis Lo on Unsplash

Claro, nenhuma dessas mudanças pelas quais eu passei foi fácil. A realidade pode ser muito mais difícil de engolir do que um artigo destes na internet.

Saiba que levará pelo menos um ano para sentir-se adaptado a um novo destino, não importa se você esteja se movendo pelo seu estado, país ou qualquer outro canto do mundo. Quanto mais cedo você puder fazer as pazes com esse fato, melhor.

[RELACIONADO] Mudar de país pode ser mesmo dramático — como facilitar esse processo

Adaptar-se a uma nova cidade exige tempo e esforço; você precisará de muita paciência, uma extrema vontade de mudar de engrenagens, além da sabedoria para reconhecer que o que você está experimentando hoje é parte de uma versão melhorada de você no futuro.

Mover-se não é a parte mais difícil, porque qualquer um, dado os recursos certos, pode arrumar suas malas e mudar-se. Estar longe de amigos e familiares é difícil; permanecer aberto a possibilidade é difícil; permitir que você cresça é difícil.

Mas, acima de tudo, permitir-se realmente mudar e crescer, testando seus limites, expandindo seus horizontes e buscando novas experiências é o que faz tudo valer a pena.

Você concorda? O que mais poderia ser adicionado, com base no que você experimentou durante um processo de adaptação a uma nova cidade? Comente logo abaixo!

Deixe um comentário