Maternidade Relacionamentos

6 desafios que millennials com filhos enfrentam para manter amizades

Desde a pré-escola até a graduação da faculdade, você provavelmente vivia cercado de amigos. Haviam festas de pijamas, aniversários e até times para jogar futebol no fim da tarde. Dia após dia, você via amigos da sua equipe na escola, colegas de atividades extracurriculares e companheiros de quarto. A proximidade e os interesses compartilhados tornaram possível desenvolver amizades profundas.

Como adultos, particularmente depois da maternidade, a consistência e a proximidade se tornaram muito mais difíceis de serem encontradas. Você está atado a seus filhos — às vezes, literalmente — e compreensivelmente os torna sua primeira prioridade.

O Resultado: declinamos convites, ficando mais em casa e conectando menos com os nossos amigos.

[RELACIONADO] Como ficam as amizades depois dos 20

Enquanto isso, as amizades fortes melhoram nossa saúde e bem-estar. Elas nos tornam melhores pais ou mães, parceiros e trabalhadores. E já que vale a pena investir em amizades, deixe-me ajudá-lo a superar seis desafios comuns.

1. Você acaba de se tornar mãe e sente-se desconectada de seus amigos que não têm filhos

Principais desafios: seu vocabulário se expandiu para incluir palavras como “refluxo”; “ressecado” e “privação do sono”, e você se tornou um tanto obcecada com seus seios. É difícil para seus amigos se relacionarem com o seu novo papel, mas é ainda mais difícil para você desligar-se dele.

102753582_1.jpg

Como lidar: você naturalmente irá buscar por novos amigos que estão vivendo no mesmo estágio da vida — tudo bem! — Mas tenha isso em mente: ninguém terá tudo em comum com você. Suas novas amizades não estarão sentindo o mesmo que você. Lembre-se de que você teve uma bagagem, carreira, passatempos e conhecimento cultural antes de ter um bebê.

[RELACIONADO] Quando ninguém se importa com você

Meus relacionamentos com amigos que não têm filhos são positivos, por exemplo, porque falamos sobre algo a mais do que a troca de fraldas. Para que amizades assim funcionem, ambos precisam estar abertos para compartilhar partes de suas vidas com as quais a outra pessoa pode não se relacionar.

Se eu ignorar a maternidade, estou fazendo a essa amizade um desserviço. Nós precisamos ser honestos, mesmo quando estivermos falando uma linguagem diferente.

2. Seu amigo “mais próximo” vive muito distante

Principais desafios: reunir-se exige viagens, tempo livre de trabalho e cobertura de assistência à infância. Mesmo as chamadas telefônicas podem ser difíceis: “Oi! Eu novamente. Acabo de sair do trabalho e estou a caminho da creche”. As suas conversas acontecerão no carro por 12 minutos, se é que você consegue fazer isso!

shutterstock-126993041jpg-ba933255eb4dd49a.jpg

Como lidar: deixar uma mensagem de voz para um amigo distante pode ser uma boa alternativa. Você envia quando tiver tempo e ele ouvirá quando tiver tempo também.

Outra maneira de conectar com amigos distantes é buscar um “ponto de conexão”. Isso pode ser feito lendo o mesmo livro ou assistindo a um mesmo programa. Dessa forma, vocês terão novos assuntos para serem discutidos, em vez de apenas recordarem das mesmas velhas lembranças.

Além disso, é fácil manter contato através das mídias sociais, mas isso não basta. Quando possível, pode valer a pena marcar um encontro pessoal, nem que isso aconteça durante um fim de semana a cada ano.

3. Você não encontra tempo para sair sem crianças

Principais desafios: a menos que seus amigos sejam colegas de trabalho, você não encontra tempo sem as crianças para recuperar o atraso. Até uma saída para um happy hour parece tempo demais, porque o faria perder a hora de dormir das crianças. Se não bastasse, quando você se compromete com antecedência, parece inevitável que um de seus filhos fique doente ou alguém tenha que ficar mais tempo no trabalho.

o-WORKING-MOM-facebook-1.jpg

Como lidar: ajuste suas expectativas. Um brunch com o seu colega não vai acontecer todos os sábados, mas um jantar mensal pode, especialmente se você aceitar a ajuda de uma babá, por exemplo.

Quanto mais consistente, mais fácil é agendar. Quer dizer, você poderia organizar uma saída com amigos a cada seis semanas no mesmo restaurante. É mais fácil se as pessoas sabem o que esperar e não precisam buscar por novos lugares.

Não há tempo para um jantar descontraído? Bem, vocês dois compram no mesmo supermercado? Reúnam-se enquanto empurram seus carrinhos de compras.

4 Tentar amizade com os pais na escola do seu filho, se parece mais como um namoro

Principais desafios: apenas porque todos vocês têm uma criança na mesma escola e um projeto para o Natal em andamento não significa que você tenha algo mais em comum.

Meeting-Friends.jpg

Como lidar: um dos maiores obstáculos é a percepção equivocada de que todos já têm seus amigos. Nós nos preocupamos que seremos rejeitados, ou que pareceremos carentes. Mas se você deseja amigos no mesmo estágio da vida, a escola é uma “mão na roda”, porque você provavelmente vai manter o seu filho com a mesma turma por algum tempo — então coloque suas inseguranças de lado.

Olhe em volta e pergunte-se: quem tem valores semelhantes a mim e à minha família?  Sorria um para o outro. Elogie. Ofereça carona para o filho dele. Vá além de conversas curtas. Quanto mais positivas forem as interações, mais fácil é que a amizade floresça.

Interessante é que damos maior impulso a novos relacionamentos de namoro, mas não amizades. Muitas amizades nunca acontecem porque não agendamos um evento, e você não pode chegar à vulnerabilidade e intimidade sem dedicar tempo para isso.

5. As crianças não conseguem permanecer juntas ou os seus maridos não conseguem se conectar

Principais desafios: talvez a idade ou o gênero das crianças seja o problema. Ou as crianças se dão bem, mas os maridos se sentam próximos como adolescentes entediados. De qualquer forma, a fricção familiar faz com que a sua amizade sofra.

fighting-siblings.jpg

Como lidar: certas famílias nunca serão aquelas com quem você vai querer alugar uma casa de férias. Isso não significa que você deva desistir totalmente.

Escolha uma atividade onde as crianças não precisam ter apenas elas mesmas como companhia. Vá para um grande parque onde elas possam fazer suas próprias brincadeiras, ou para um cinema onde elas não precisem interagir tanto.

Qualquer pessoa que tenha desenvolvido um relacionamento bom com alguém em nossa família deve ser valorizada. As crianças precisam aprender a ser agradáveis ​​com as pessoas que não necessariamente amam. E se o filho do seu amigo for mau com você, fale. Não perca a amizade por causa do conflito com as crianças.

Se os maridos forem como óleo e água, não force também. Fique atento a todas as atividades familiares em vez de saírem todos juntos e tente alterná-las com as saídas “só para as mulheres” e “só para os homens”. Todos estarão mais felizes no final.

6. Você simplesmente se distanciou depois de ter filhos

Principais desafios: Alguém que você considerou um amigo próximo antes de ter filhos, agora é apenas um conhecido. Pode ser que isso aconteça porque seus filhos não têm a mesma idade ou não frequentam a mesma escola, ou talvez seja porque seus estilos de maternidade são diferentes e você nem sempre concorda com (ou entende) seus métodos.

iStock-167168170.jpg

Como lidar: uma boa medida para saber se alguém é um amigo para toda a vida é questionar-se: você quer passar mais tempo sozinho com essa pessoa?

Você pode perceber que era amigo porque frequentava o mesmo local, mas você nunca investiu seu esforço emocional. É muito fácil deixar essa amizade, porque, além de qualquer atividade compartilhada ou interesse, você não tem mais tempo para ela.

Se você sentir que está se distanciando porque está criando seus filhos de forma diferente, tente trabalhar com isso. Fale sobre diferenças quando se trata de consumo de açúcar, ensino de outros idiomas, etc. Seja flexível e aberto.

Agora, se uma amizade é tóxica ou onerosa — e falha no teste de querer estar mais tempo juntos – está tudo bem eliminá-la.

Tenha isso em mente: o passo mais importante para a criação de boas amizades é livrar-se das ruins.

Deixe um comentário