Mais bem-estar

6 dicas para manter uma rotina de exercícios no período pós-parto

Antes de me tornar mãe, a aptidão física reinava no topo das minhas prioridades — o que não quer dizer, necessariamente, que eu tinha o “corpo perfeito”. O exercício físico regular me fazia sentir forte, eu sentia menores níveis de estresse e ansiedade, e mantinha um peso saudável (comendo brownies e chocolate, por que não?!).

Então, eu engravidei e a minha rotina de exercícios mudou. No entanto, a aptidão física continuou sendo uma prioridade, pois eu esperava que isso me ajudasse durante a intensa experiência física do trabalho de parto.

Isso acabou se tornando verdade e, depois de um parto sem complicações, eu assumi que eu voltaria à ativa em poucas semanas. Então, eu dei o tempo para que o meu corpo se recuperasse completamente.

[RELACIONADO] Relato de um parto natural e do momento transformador que a minha filha veio ao mundo

Logo eu percebi que a minha relação com o exercício havia mudado.

Na maioria dos dias, eu me sentia esgotada.

No entanto, eu sabia que permanecer ativa faria maravilhas para a minha saúde física, mental e emocional. Eu sabia que isso melhorava os meus níveis de energia e, claro, me permitiria recuperar a força do corpo.

Finalmente, eu aprendi a priorizar a atividade física na minha nova rotina e aqui estão algumas dicas para que você possa fazer o mesmo.

1. Decida por quê você deseja exercitar-se

Para mim, além de todos os benefícios que estamos carecas de saber, praticar atividade física me faz sentir mais calma, mais feliz e ironicamente, mais energizada.

Sim, eu perdi o peso da gravidez bastante rápido, mas a minha força e resistência diminuíram nas primeiras semanas pós-parto.

Eu percebi que minhas costas latejavam cada vez que eu me inclinava sobre o berço e os meus braços tremiam ao levantar o carrinho de bebê. O exercício me ajudou a recuperar a força para lidar com essas dores.

Photo by Jenna Norman on Unsplash

Ninguém vai forçá-la a exercitar-se. Nem o seu médico, nem o seu personal trainer. Ninguém. Porque isso não é obrigatório, é uma escolha sua.

Você não precisa encontrar tempo para se exercitar, seja você mãe ou não, se você não quiser.

Claro que me exercitar me deixa mais forte e mais preparada para assumir todas as minhas responsabilidades, mas isso apenas acontece porque eu decidi que é importante para mim.

Então, pense no por quê o mesmo é importante para você.

É para perder o peso depois da gravidez? É para se sentir-se novamente sexy e confiante? É para usar um biquini no verão ou para servir o seu jeans favorito? É para acalmar uma mente ocupada? É para aliviar as partes doloridas do seu corpo? É para tornar-se mais forte?

Estes são todos motivos legítimos e a sua motivação pode surgir de vários lugares.

2. Crie um plano

Durante anos, no início de cada semana, eu olhava para o meu calendário e calculava mentalmente a quantidade de horas que eu deveria me exercitar. O mesmo funcionou depois da maternidade, porque esse planejamento mental me manteve comprometida.

Photo by Molly Belle on Unsplash

No entanto, se antes eu caminhava duas horas por dia em cinco dias na semana, ou corria uma hora durante os mesmos cinco dias, além de praticar uma ou duas horas de ioga semanais, agora o meu compromisso se trata de 15 minutos de exercícios de aquecimento e alongamento no tapete da minha sala.

Se eu não planejar isso, eu sei que os exercícios não irão acontecer. E, em comparação com não fazer nada, 15 minutos de exercícios por dia, para mim, são uma grande vitória.

3. Seja realista

Entre o meu trabalho aqui no blog e para um doutorado, a maternidade, o meu casamento, as tarefas da casa e participar de atividades com familiares e amigos, a minha primeira ação foi diminuir as minhas expectativas e ser implacavelmente realista.

Uma hora de exercício por dia não seria viável agora. Eu adoraria, mas seria altamente improvável acontecer.

Mesmo que eu tenha conhecido muitas mães que pareciam encontrar tempo para isso, eu tinha que me concentrar no que era possível para mim.

No começo foi difícil assumir isso, mas logo eu percebi que, com duas crianças pequenas em casa, eu estava sendo mais ativa do que poderia imaginar. Lavar e passar as roupas; amamentar; cozinhar; limpar; colocar para dormir; tudo isso também acaba contando como atividade fïsica.

4. Encontre uma maneira prática e esteja preparada

Uma coisa que eu reconheci como mãe é que “a mudança é a única constante”. Pouco do que acontece em um dia se repete no dia seguinte.

Photo by Jenna Norman on Unsplash

Quando se trata de me exercitar, eu tenho que estar constantemente preparada para essas mudanças.

É por isso que eu deixo a minha roupa de exercícios preparada na noite seguinte. Logo que acordo, a primeira coisa que faço é a minha repetição de atividades por 15 minutos.

5. Mantenha o período curto e dê 100% de si

Eu valorizo mais a qualidade versus a quantidade — o que significa exercícios mais curtos e eficientes em geral.

Se eu falo tanto das vantagens de exercitar-me por apenas 15 minutos é porque isso realmente funciona.

Eu me envolvo intensamente neste tempo, de tal forma que eu provavelmente não seria capaz de fazer se eu estivesse durante duas horas em uma academia.

Estes 15 minutos são extremamente valiosos e eu sei que depois disso terei o meu dia disponível para todas as outras atividades importantes.

Eu certamente vejo esse curto período de tempo me exercitando como uma forma de não ter desculpas. A praticidade, muitas vezes, vence a perfeição!

[RELACIONADO] Por que eu não me preocupo com a saúde — e você também não deveria

6. Tenha auto compaixão

Ao longo deste processo, eu abandonei a mentalidade de “tudo ou nada” e me permiti um pouco mais de folga.

Isso requer auto compaixão, o que é mais fácil dizer do que fazer.

Em alguns dias, eu estou cansada demais para me exercitar. Em outros, eu simplesmente não tenho tempo. Ou, não posso fazer isso acontecer por razões fora do meu controle. Ou, ainda, eu simplesmente não quero.

Tudo bem, porque se eu morresse amanhã, eu não gostaria de ter me exercitado mais. Eu provavelmente desejaria ter olhado por mais tempo nos olhos das minhas filhas. Eu desejaria ter apreciado o sol no meu rosto enquanto segurava as mãos do meu marido. Eu desejaria ter relaxado no sofá conversando com a minha mãe sobre tudo e qualquer coisa. Eu desejaria ter dormido, ah, como eu desejaria ter dormido mais!

Se eu posso me exercitar, eu aproveito. Eu deixo que isso me ajude a ser uma melhor mãe, esposa, amiga e filha.

O exercício é uma parte essencial da minha vida, pode até ser uma prioridade para mim, mas não é a parte mais valiosa.

Que outras dicas poderiam ser acrescentadas à essa lista? 

Deixe um comentário