Mais vida familiar

Leia antes que seja tarde — o que você precisa saber sobre ser mãe em tempo integral

Se você me dissesse antigamente que um dia eu abandonaria uma carreira para criar uma criança, eu provavelmente iria rir na sua cara — ou, pelo menos, nas suas costas. Eu não apenas gostava de um trabalho formal, como também considerava que ser mãe em tempo integral era algo que não tinha nada a ver com as minhas habilidades.

“Estar em casa com um bebê o dia todo? Eu não, obrigada.”

Depois da notícia da minha primeira gravidez, eu sabia que não seria capaz de voltar para a mesma rotina de trabalho que eu levava, especialmente por ter acabado de me mudar para fora do país.

Então, eu vendi o meu laptop para comprar uma mochila de bebê — a prova de que eu me tornaria oficialmente uma mãe em tempo integral.

Agora, não pense que a transição foi tão simples assim. Permanecer em casa cuidando de uma criança não é tão fácil quanto parece.

Aqui estão algumas coisas surpreendentes que essa experiência me ensinou.

Mesmo se você tiver ajuda, você se verá limpando o dia todo

Noutro dia, eu finalmente havia terminado de lavar as louças, babeiros e toalhas de cozinha usadas para preparar e servir o café da manhã, quando a minha filha decidiu derramar o copo de leite que eu não havia guardado à tempo.

Quer dizer que, mesmo se você tenha dado a luz à criança mais higiênica da face da Terra, você se verá com items de limpeza nas mãos por mais tempo do que você imaginaria inicialmente.

felix-prado-195073.jpg

Você revelará a sua força e resistência

Não é preciso ir para a academia em nenhum dia da semana — ótimo para você se restar uma hora na semana para isso!

De todas maneiras, você se sentirá mais forte, depois de carregar uma criança de 15kg, uma mochila de fraldas, o cesto de piquenique e um litro de água na volta do piquenique até a sua casa.

A sua resistência virá das repetições de eventos similares no dia a dia, quando, além de tudo, você ainda precisa carregar três sacolas de compras e recordar onde foi que você deixou as chaves.

Seu parceiro fará o papel de um pai generoso

Pedir dinheiro ao seu parceiro para fazer as compras de supermercado pode ser uma experiência difícil de engolir, especialmente se você era financeiramente independente antes da maternidade.

Este é um terreno complicado que deve ser bem planejado antes de desistir do seu emprego. A regra geral é tentar viver apenas com o salário do seu parceiro por alguns meses antes de pedir demissão.

Você também deve definir o quanto precisará a cada mês para despesas domésticas e pessoais. E, não se esqueça de discutir com o seu parceiro sobre como vocês compartilharão as finanças.

[RELACIONADO] Como fica o casamento depois da maternidade

Sua revisão de desempenho acontece na visita ao pediatra

Por mais que as primeiras visitas ao pediatra da minha filha tenham sido necessárias e me deixado mais segura sobre o meu papel de mãe, eu também sentia que o meu desempenho nem sempre era bem avaliado.

Aparentemente, se aos 12 meses de idade a minha filha não estivesse caminhando e nem tivesse deixado de amamentar, eu levaria pontos negativos. Eu também não seria bem avaliada se não fosse capaz de fazê-la provar 30 tipos diferentes de papinha a cada mês.

Essa avaliação, claro, acontecia apenas na minha mente.

Você terá extrema dificuldade para fazer novos amigos 

Vamos ser honestas. Passar o dia inteiro dentro de casa cuidando de um bebê é o suficiente para se sentir isolada do mundo adulto. Claro que você pode participar de grupos nas mídias sociais ou se relacionar virtualmente com quem vive experiências similares — mas ainda existem chances para criar amizades reais.

Vá para um parque e inicie uma conversa com outra mãe; aproveite o tempo de espera na recepção do pediatra para dialogar; encontre atividades para integrar-se — ioga, aulas de dança, etc. — mas não fique isolada de pessoas, porque isso inevitavelmente vai assassinar a sua autoestima.

[RELACIONADO] 6 desafios que millennials com filhos enfrentam para manter amizades

Você repensa o mito de dormir enquanto a criança dorme

Por mais que todos repetissem o mesmo, dormir enquanto as minhas filhas estivessem fazendo uma sesta durante o dia era um privilégio que eu realmente nunca tive.

Photo by Dakota Corbin on Unsplash

Se enquanto elas estavam acordadas demandavam a minha atenção constante quer dizer que o tempo de sono delas era o único momento que eu poderia aproveitar para mim — para dedicar-me a escrever aqui no blog, limpar a casa, cozinhar, etc.

Todos terão uma opinião sobre mães em tempo integral 

Quando eu me tornei uma mãe em tempo integral, de repente, todos tinham algo a dizer.

Alguns chegavam a estar entusiasmados dizendo sobre o quanto eu teria “liberdade”. Outros, seriam céticos, questionando sobre o que seria da minha carreira.

No entanto, poucos chegariam ao ponto de reconhecer que a decisão de dedicar alguns anos da minha vida para a criação de uma criança era algo que eu queria.

Outros vão assumir que você não faz nada o dia todo

Algumas pessoas ainda me perguntaram“o que você faz o dia todo?”

É uma questão bem intencionada, mas totalmente fora de linha, e pode fazer com que mães em tempo integral que estejam desavisadas sobre os seus papéis se sintam como inúteis.

A verdade é que eu poderia listar todo tipo de tarefa, troca de fraldas e roupas lavadas que eu já teria feito naquele dia. Eu também poderia descrever como eu fiz tudo isso, sem parar, desde as 4:00 da manhã.

Mas, de que vale perder meu tempo com essas explicações?

Você sentirá alívio quando as mães se queixam de suas babás

Não me orgulho de admitir isso, mas quando escuto outras mães, especialmente aquelas que trabalham fora, queixando-se da babá de seus filhos, que os deixa com a fralda molhada por muito tempo ou os deixa em frente à TV para cuidar de suas unhas, uma parte de mim fica aliviada por não ter que lidar com isso.

Obviamente, eu estou longe de ser uma mãe perfeita, e é claro que eu nunca gostaria de ver danos aos filhos de outra pessoa, mas saber que eu dedico o melhor de mim no dia-a-dia com as minhas filhas é reconfortante.

Photo by Priscilla Du Preez on Unsplash

Nada disso será perfeito, mas valerá a pena

Ser mãe em tempo integral não tem tanto a ver com passar o dia feliz no parquinho, passeando pelo bairro ou sentando-se calmamente debaixo de uma árvore, lendo um livro com seus filhos. Isso é o que as pessoas imaginam quando passam pela linha do tempo de muitas mães no Intagram.

Além do fato de que a vida real é longe de ser o que se retrata nas mídias sociais, com o tempo eu percebi que os choros, a irritabilidade, ou as fraldas sujas fazem a minha rotina ser tudo, menos perfeita.

No entanto, não há nada mais valioso, pelo menos para mim, do que sentir os beijos doces da minha filha maior, de sentir o cheirinho de bebê da mais pequena, ou apenas observá-las enquanto estamos juntas.

Para você: o que faz a maternidade valer a pena? Fale sobre as suas experiências nos comentários abaixo!

Deixe um comentário