Mais vida familiar

Pedido de casamento — quando dizer “não” é mais difícil do que se pensa

“Carpe diem” é uma expressão sobre o valor de aproveitar o momento. É algo em que eu acredito, porque se eu hesito em fazer uma coisa em determinado momento, acabo perdendo uma valiosa oportunidade. Um exemplo disso foi quando eu deixei de comprar uma passagem de avião em um dia de promoção, e no outro dia o preço disparou. Eu, claro, tive que pagar as consequências.

Por sorte, eu não deixei a chance passar desta vez. Quando eu conheci o Roberto, em uma conexão de vôo, ele me deixou intrigada — aquele garoto tinha muito assunto que realmente me interessava (viagens, carreira, aventuras, crenças, etc). Embora eu não acreditasse que aquele interesse repentino que eu tive sobre ele era paixão, muito menos “amor à primeira vista”, eu estava aberta para descobrir. Foi por isso que eu deixei com ele o meu cartão de visitas, depois de ele ter feito o mesmo.

[RELACIONADO] Cuidado — amor à primeira vista acontece!

Nas últimas semanas é que essa minha descoberta foi mais aprofundada, mesmo ao estarmos em dois continentes diferentes (obrigada mais uma vez, internet!). Eu posso dizer que essa descoberta tinha começado a se transformar em um tipo de romance subliminar, no qual nenhum de nós deixava clara as nossas verdadeiras intenções.

Conversa vai, conversa vem, até que ele me escreveu algo assim: “Dentre esse e a última correspondência que eu te escrevi, eu tenho uma mensagem, mas essa somente poderei te dizer pessoalmente. Podemos marcar um café na semana que vem em Joinville?”

Sério — ele viajaria por mais de 8.000km para tomar um café comigo.

Então chegou o grande dia

Naquele dia, eu passei intermináveis horas no trabalho esperando por um contato. Meu telefone celular esteve a todo momento distraindo o meu foco em meio a tantas tarefas que eu devia realizar.

Eu esperava por uma notificação de mensagem pelo Whattsapp, Hangout, Messenger ou por onde quer que seja. Tudo o que eu queria saber é se ele realmente viria.

Aí estava eu, no final do meu expediente. Cheguei na hora marcada no local do nosso café. Depois de trinta minutos de atraso dele, finalmente uma mensagem. Ele estava perto — de verdade.

Teoricamente, aquele seria o nosso primeiro encontro. Ou, apenas um café. Até agora eu não sei. Tudo o que eu sei é que, para mim, nesse ponto, ele era apenas um garoto com quem eu conversei por um par de horas em uma conexão de vôo, de Houston a Bogotá.

O tempo de espera me fez questionar. “Eu deveria ficar aqui?” “E se ele for um maníaco disfarçado ou um traficante de órgãos?” Tudo era possível.

Então ele chegou. Eu respirei fundo e dei alguns passos ao encontro dele.

“Hola?!” Já não haviam palavras, talvez porque tivéssemos usado todas elas durante as intermináveis ​​correspondências eletrônicas que trocávamos nos últimos dias.

Depois de algumas outras palavras, ele estendeu as suas mãos e me presenteou com essa mensagem:

Querida Thaís

São 6:02 da manhã de terça-feira, 20 de maio, e eu estou em Joanesburgo (África do Sul) partindo para a Zâmbia. Esse é o momento em que eu comecei a escrever esta carta para você.

Muitas vezes eu digo “e se?” e eu acho que esse seria um bom questionamento para esta ocasião. Se eu estou te entregando essa mensagem neste dia, significa que nós fizemos isso acontecer. Significa que hoje, mais do que nunca, eu acredito na conspiração do universo para causas nobres.

Antes de te conhecer, eu me sentia ótimo sozinho, mas quando eu te conheci, você iluminou a minha vida e abriu a minha mente para novas dimensões, mais do que eu jamais poderia imaginar sozinho.

Antes de te conhecer, eu acreditei que o sucesso na minha vida era ser poderoso e desenvolver a minha carreira, voar mais alto e ser o melhor em tudo o que eu faço, usar o meu corpo e minha mente para algo significativo e nobre neste universo. Mas, quando você entrou na minha vida, eu encontrei a resposta que estava faltando.

Então, a vida ficou incompleta, com o passar dos dias sem você ao meu lado. O vazio cresceu cada vez mais como uma bolha de ar deixando o fundo do mar em uma jornada sem fim. Uma jornada que termina hoje.

Neste dia, estou aqui para te dizer que não quero viver um único dia sem ser seu e sem ter você comigo. Hoje é o dia em que meu corpo e minha alma não podem conter mais tanto amor por você, que minha mente não pode pensar mais sem que você saiba disso.

Isso também significa que eu tive paciência, que eu tive que esperar cento e quatorze dias, e algumas horas eternas para te ver de novo.

Eu quero falar sobre esses dias de espera, porque eu me esforcei para conseguir me concentrar no trabalho ou em qualquer atividade. Especialmente porque eu via o seu sorriso toda vez que fechava os meus olhos. Esse seu doce sorriso que eu descobri naquele avião.

Também foi difícil porque, às vezes, senti que você estava aborrecida com tanto contato. Talvez, tudo isso fosse muito para você entender, mas agora acredito que o motivo disso é que eu vi esse dia e o que planejei para nós na minha mente.

Sim, eu planejei isso, sou culpado e estou orgulhoso por isso, porque o que eu planejei é amar você em todos os dias da minha vida. E isso, eu acredito, que é a causa mais nobre que eu poderia exercer na minha vida.

…?

Roberto

A última frase foi finalmente dita quando ele revelou o que escondia em suas mãos: “Quer ficar comigo para sempre?”. Ele segurou a minha mão e me apresentou com uma aliança, enquanto eu respondia com um trêmulo e emocionado “sim, eu topo!”

Talvez eu jamais consiga replicar e corresponder ao imensurável romantismo com que fui presenteada naquele dia, mas eu vou levar sempre comigo as lembranças do momento em que ele me pediu em casamento, porque o amor é feito de dias assim, em que eu não tenho porque hesitar.

 Você já recebeu um pedido de casamento ou propôs a alguém? Conte sobre a sua experiência nos comentários abaixo!

10 comments

Deixe um comentário