Mais bem-estar

Você também odeia o seu trabalho atual? Confira os 5 motivos mais comuns

Você acorda todas as manhãs tentando decidir se este é o dia em que você vai pegar um atestado? Ou, talvez, você sonhe acordado em entrar no escritório do seu chefe, dizendo-lhe para demití-lo, e logo você sai com sua caixa de papéis debaixo do braço, celebrando a sua liberdade recém-conquistada?

No entanto, você acaba de revisar as suas finanças e percebe que não pode “largar tudo” sem encontrar um novo emprego antes. Enquanto isso, você se mantém de olhos bem abertos para as postagens de recrutadores no LinkedIn.

Se você odeia o seu trabalho, você definitivamente não está sozinho. Profissionais de todas as áreas, neste exato momento, estão pensando em mudar de emprego e, parte deles, estão buscando ativamente uma nova colocação.

Você provavelmente sente que sua situação é única e que ninguém pode entender as suas frustrações no local de trabalho. Embora cada problema tenha suas próprias nuances, é provável que os seus sejam semelhantes ao que vemos em muitos outros escritórios por aí.

Dê uma olhada nesses cinco problemas no local de trabalho que você encontrará em quase todos os lugares, juntamente com algumas dicas sobre como lidar com eles:

1. O seu cheque de pagamento não é justo

Há uma razão pela qual vemos protestos em tantos ambientes de trabalho — muitos profissionais percebem que a desigualdade de renda é um problema real.

Quer se trate de uma questão de gênero ou porque um novo CEO engoliu todo o dinheiro alocado para aumentar o salário de seus funcionários naquele ano, muitos profissionais qualificados sentem que os seus ganhos não refletem o valor que oferecem à empresa.

Claro, os CEOs provavelmente dedicam mais horas, têm mais experiência e, em geral, merecem um salário mais alto para liderar a empresa. Mas, o fato de ganharem muito mais é mais difícil de engolir quando os salários de funcionários extremamente qualificados capenas hegam a representar uma pequena porcentagem do salário de um CEO.

Ganhar o mesmo salário por cinco anos seguidos também pode ser desanimador. Esse é um sinal de que as empresas estão promovendo seus funcionários a uma taxa menor, ou significa que você não foi bem treinado para negociar um aumento.

Se você é cético sobre suas chances de obter uma melhor remuneração, pode ser hora de saltar para outro trabalho. De acordo com especialistas, uma transição profissional pode ser uma das melhores maneiras de aumentar os seus ganhos.

[RELACIONADO] O que aconteceria se todos fôssemos “home officers”?

2. Você faz o trabalho de forma diferente do seu colega

“Trabalho em equipe” pode não ser sua palavra favorita do vocabulário profissional, mas, na maioria dos casos, você precisará confiar no trabalho de seus colegas em algum grau para ser bem-sucedido.

É natural que você possa estar trabalhando em direção ao mesmo objetivo do seu colega de trabalho, e que você aborde o mesmo trabalho de outra maneira.

Parte disso pode ser baseada em qual tipo de jogador de equipe você é: você pode estar orientado a tarefas, enquanto seu colega é alguém que desafia tudo e tem uma visão mais sistêmica do negócio. Esses traços nem sempre se juntam perfeitamente, o que pode deixar os projetos com falta de equilíbrio.

Além disso, você pode preferir ficar até mais tarde na maioria dos dias, enquanto seu colega prefere chegar ao escritório às 5:00 da manhã. Seu chefe talvez não se importe com isso, desde que o trabalho seja feito.

Enquanto isso, pode ser difícil manter a harmonia no local de trabalho quando você enfia um grupo de pessoas com filosofias bastante diferentes em um mesmo time.

Photo by Josh Calabrese on Unsplash

Se você não pode controlar como seus colegas de trabalho interagem com você ou com os outros, certifique-se de estar atualizado sobre as habilidades ou treinamentos necessários para melhorar a si mesmo.

Além disso, esteja disposto a ajudar — mesmo que a tarefa em questão não esteja na descrição do seu próprio cargo.

3. O seu colega é o Tipo A para o seu Tipo B

É realidade que a maioria das empresas precisa de uma variedade de tipos de personalidade para serem executadas de forma eficiente.

As empresas precisam do cara que faz brincadeiras para incorporar leveza, assim como precisam do executivo de cara séria para certificar de que as conta sejam pagas a tempo.

Os estilos de trabalho são uma coisa, mas os choques de personalidade são bem outra. Isso é mais do que uma diferença nas filosofias do trabalho, já que é o cerne de quem você é como pessoa.

No entanto, não significa que você não pode coexistir com alguém em um escritório apenas porque é você descontraído e seu colega é mais fechado do que uma tumba.

Há uma razão pela qual alguns especialistas dizem que testes de personalidade não devem ser usados, especialmente para decisões de pré-contratação.

Na maioria dos casos, ser introvertido ou extrovertido terá muito pouca influência sobre o quão bem você pode fazer o seu trabalho, além destes testes serem pouco confiáveis.

Além disso, há uma grande diferença entre ser capaz de se dar bem no trabalho e realmente querer tomar uma cerveja com um colega depois do expediente.

Você não precisa ser o melhor amigo com o cara que se senta a poucos metros de você. Ainda assim, vocês podem ter um relacionamento agradável, mesmo que isso seja estritamente das 8:00 às 18:00 de cada dia da semana.

Pense que você tem mais chances de receber uma promoção se você puder se dar bem com seus colegas. Fale sobre seu interesse mútuo por uma equipe de esportes, ou simplesmente pratique as boas maneiras que a sua mãe te ensinou.

4. Você tem um colega tóxico

Eu sei, aqui está mais um problema relacionado a colegas! Lembre, que as empresas são formadas por pessoas e os relacionamentos entre elas dizem muito sobre como o ambiente e os profissionais contribuem entre si.

Alguns empregos são tóxicos por si mesmos, simplesmente por causa dos requisitos do trabalho ou da cultura do escritório. Felizmente, esse não é sempre o caso. No entanto, você pode garantir que, pelo menos, uma pessoa em seu escritório terá um aviso de “perigo” colado na testa, por causa de sua atitude desagradável.

Talvez, você tenha um colega de trabalho que não está no mesmo time que você — ou que estejam dispostos a pisar em qualquer um para avançar. Talvez, sua sala de descanso tenha se tornado uma telenovela, graças ao seu colega fofoqueiro.

Em ambos casos, é melhor não se engajar. A negatividade só cria desprezo adicional, e se você se envolver com pessoas tóxicas, será difícil escapar ileso.

[RELACIONADO] 6 coisas que você deveria saber antes de entrar no mercado de trabalho

Em alguns casos, você pode ter se tornado um colaborador tóxico sem perceber. Mesmo se você se mantém isolado do resto de seus colegas de trabalho, sua vida profissional se lê como um tablóide por causa de todo o seu drama. Ainda, se você se recusa a assumir a responsabilidade pelos seus erros, é provável que você seja a praga no ambiente de trabalho.

Se esse for o caso, trabalhe com algumas técnicas para contribuir com a cultura do escritório, em vez de prejudicá-la. Se você mostrar melhorias suficientes, isso até pode levá-lo a uma promoção,  — o que pode fazer você odiar seu trabalho um pouco menos.

Finalmente, vamos a um problema igualmente comum:

5. Você nunca toma tempo para descansar

Se a última vez que você teve “férias” foi quando você tirou o dia para fazer um checkup médico, provavelmente você deve estar mais do que frustrado com sua posição.

Especialmente se você for viciado ao trabalho, é difícil que você opte por uma interrupção. No entanto, o seu corpo precisa de um tempo para repor as energias.

[RELACIONADO] 9 sinais de que você está no caminho para o desgaste no seu trabalho

Se você trabalha em uma cultura de escritório que não incentiva o uso de seus dias de férias, ou se você não consegue encontrar uma maneira de escapar por alguns dias, esse pode ser um grande problema.

A grande maioria dos funcionários que não toma férias teme a pilha de trabalho que teriam ao retornar, ou acreditam que seriam substituídos, entre outras preocupações.

A verdade é esta: você precisa desse tempo livre, então ache uma maneira. Caso contrário, você arrisca sofrer de um acidente vascular cerebral ou de ter que relaxar à força por alguns anos em uma montanha com um grupo de monges.

Há evidências de que tomar uma pausa, leva a uma maior produtividade no longo prazo, e é por isso que é uma boa ideia tanto para você quanto para o seu chefe assinarem férias estendidas.

Agora, se você acaba de retornar de férias, certifique-se de manter bons níveis de bem-estar na sua rotina. Isso poderia significar realizar algum exercício na sua pausa para o almoço, experimentar meditação ou outras técnicas de relaxamento.

Photo by Deniz Altindas on Unsplash

Seja o que for que funcione para você, busque uma maneira de relaxar em meio a uma semana agitada. Depois me conte se você passou a odiar um pouco menos o seu trabalho!

Deixe um comentário